“Eu não vim chamar justos, mas pecadores ao arrependimento” (Lc 5:32)

 

Você sabe quem proferiu essas palavras? Elas foram ditas por Jesus, durante um jantar oferecido por Levi na sua própria casa. Também conhecido como Mateus (escritor do evangelho que leva seu nome), Levi era um funcionário público do governo romano e acabara de ser chamado pelo próprio Jesus para ser seu discípulo (vv. 27-28).

Naquela confraternização, também estavam presentes seus colegas de trabalho e algumas autoridades de Israel, como os fariseus e os escribas. Este último grupo de pessoas, por causa da religiosidade hipócrita e da má compreensão do propósito de Jesus, reclamava do fato de os discípulos de Cristo se aproximarem de pecadores. O Senhor, então, reforçou para aquelas pessoas a sua real intenção ao ter deixado o céu e habitado no meio dos homens: chamar pessoas pecadoras ao arrependimento.

Mas será que você sabe quem são essas pessoas pecadoras que Jesus veio chamar? De acordo com a Bíblia, somos todos nós, eu e você também, meu caro leitor: “Como está escrito: ‘Não há nenhum justo, nem um sequer; não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Todos se desviaram, tornaram-se juntamente inúteis; não há ninguém que faça o bem, não há nem um sequer’. [...] pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Rm 3:10-12, 23).

A grande questão, portanto, é decidirmos se queremos continuar nessa condição de pecadores não arrependidos e, por causa disso, distantes de Deus ou se queremos aceitar o chamado de Jesus ao arrependimento e, consequentemente, segui-lo.

Qual será a sua resposta, prezado internauta? Antes de você se manifestar, é bom saber que a Bíblia aponta Jesus Cristo como o único caminho verdadeiro que leva o homem à presença do Pai: “Respondeu Jesus: ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.’” (Jo 14:6).

 

Pr. Albert Iglésia